Banco de Cadeiras de Rodas de Foz do Iguaçu adquiriu 150 cadeiras de rodas com recursos do auxílio

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

O Banco de Cadeiras de Rodas de Foz do Iguaçu, programa desenvolvido pelo Rotary Club Foz do Iguaçu Ponte, adquiriu 150 cadeiras de rodas com recursos do auxílio eventual da margem brasileira da Itaipu. O investimento total é de R$ 50,5 mil. Essas cadeiras ficam à disposição da entidade e serão cedidas para pessoas carentes.

A cessão é feita mediante laudo médico e assinatura de contrato de comodato, com vigência de seis meses. Após este prazo, as cadeiras são devolvidas, reformadas e retornam ao estoque do programa. 

Nesta quarta-feira (19), em uma solenidade simbólica, no Centro Executivo da binacional, a diretoria do Rotary, encabeçada pelo presidente da entidade, Paulo Schuh, agradeceu ao diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, pelo apoio à iniciativa.   

Para Paulo, essa ajuda de Itaipu é providencial para dar continuidade ao Banco de Cadeiras de Rodas. “Numa época tão difícil como essa, numa crise provocada pela pandemia, essa contribuição veio na melhor hora possível”, disse. 

Silva e Luna afirmou que a ajuda é uma forma de retribuição da Itaipu à comunidade. “Este ano quadruplicamos o valor do auxílio eventual. O melhor de tudo é saber que cada centavo está sendo aplicado em entidades acostumadas a ajudar o próximo. Um trabalho que nos enche de orgulho. Quem agradece, engrandece.”

Banco de Cadeiras de Rodas 

O programa existe desde 1988, não tem fins lucrativos e atende moradores de comunidades carentes do município. São diversas as necessidades e usos: pessoas que sofrem fraturas e precisam de uma cadeira de rodas temporariamente; vítimas de acidente vascular cerebral (AVC); pessoas que sofreram amputações; idosos com dificuldades de locomoção – entre outros. Muitas cadeiras são adaptadas para atender crianças. 

Segundo o general Silva e Luna, o programa presta um serviço relevante para pessoas que necessitam de apoio em uma hora difícil. “É um público carente, formado por adultos e crianças, que têm a vida impactada por eventos muitas vezes inesperados, como um acidente. Por isso, o programa não pode parar”, afirma.

Para manter a ação, o Rotary Ponte promove dois eventos anuais: o Festival da Picanha, que neste ano seria realizado em maio, e o Festival da Maminha. Entretanto, por causa da pandemia de Covid-19 e a proibição de aglomeração de pessoas, o primeiro evento teve de ser adiado; o segundo, será realizado na modalidade drive thru, no dia 13 de setembro, na Igreja Rosa Mística. 

A pandemia também fez reduzir o fluxo de devolução das cadeiras de rodas. O estoque dos equipamentos chegou a próximo de zero, embora a demanda continue alta, superior a 20 por mês. Com o apoio de Itaipu, a entidade avalia que poderão ser beneficiadas até 300 pessoas, considerando o prazo de empréstimo (seis meses) e o uso compartilhado das cadeiras.

“Neste ano atípico, como reflexo da pandemia, tivemos uma expressiva diminuição nas doações para o projeto. Felizmente, tivemos a sorte de contar com o apoio da Itaipu Binacional. Essa importante contribuição salvou o nosso projeto e poderemos continuar atendendo a comunidade sem diminuir o ritmo”, afirmou o coordenador do programa, Licério Ferreira dos Santos.

Auxílio emergencial 

O auxílio eventual da margem brasileira de Itaipu foi ampliado para R$ 5,5 milhões em 2020, permitindo o atendimento a entidades assistenciais, sem fins lucrativos, que sofreram impacto econômico causado pela pandemia de Covid-19. O valor é mais de três vezes a mais que o previsto antes da crise sanitária. Os recursos já beneficiaram quase 30 mil pessoas (21.775 diretamente e 6.824 indiretamente), de todo o Oeste do Paraná.

Além do auxílio eventual, a empresa investiu aproximadamente R$ 23 milhões em ações de combate à covid-19. O valor inclui a reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela usina, e um convênio com o governo do Estado para contratação de bolsistas da área de saúde em todo o Paraná, entre outras medidas. Todas as ações seguem as diretrizes do governo federal para ajudar os públicos mais vulneráveis.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: