OFÍCIO APONTA SUPERFATURAMENTO NA COMPRA DE MEDICAMENTOS PARA AS UPAS DE FOZ

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

Observatório Social enviou oficio solicitando a revisão dos valores do Pregão Eletrônico 027/2020 para compra de medicamentos. Entidade encontrou sobrepreço R$ 1,6 milhão.

A tão sonhada “cereja do bolo” que o ex-prefeito Reni Pereira pretendia implantar em Foz do Iguaçu e não conseguiu porque foi impedido pela Polícia Federal e Ministério Público, parece que agora foi instalada nesta administração.

As denúncias de superfaturamento e malversação de recursos públicos na Fundação Municipal de Saúde são constantes e o Observatório Social tem feito o que pode para evitar os malfeitos. Os voluntários dessa entidade estão tendo trabalho dobrado nesta gestão.

O Observatório Social do Brasil é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. A Rede OSB é formada por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Superfaturamento

Desta feita, o Observatório enviou ofício ao diretor da Fundação de Saúde, pedindo a revisão dos valores do pregão eletrônico 027/2020 por acreditar que os preços estão muito acima dos praticados no mercado, inclusive em farmácias.

Cada licitação realizada pela Prefeitura, sempre que possível, o Observatório compara com os preços de mercado. Percebendo que havia algo de errado, o observatório enviou ofício e explicou: “recalculando os valores totais do edital, observamos que ultrapassou a quantia de 3 milhões de reais. Com auxílio de voluntários do Grupo de Trabalho de Monitoramento da Saúde do Observatório, cotou-se os valores dos itens do Pregão Eletrônico 027/2020, utilizando-se como base os preços praticados e disponibilizados na plataforma do Banco de Preços em Saúde (BPS) do Ministério da Saúde”.

“Levou-se em consideração os valores da média para cotação de todos os itens do edital, exclusivamente, no período de janeiro de 2020 a agosto de 2020, sendo consideradas somente licitações realizadas na região Sul, preferencialmente no Estado do Paraná”, diz o ofício.

“É bem verdade – prossegue – que alguns valores devem sofrer certa alternância devido ao período de pandemia, porém, o Observatório encontrou alguns valores expressivamente menores para itens em comparação com o edital. O valor total de economia encontrado na cotação feita por este Observatório é de R$ 1.614.320,42 conforme levantamento realizado, constante da planilha anexa a esse ofício”.

Diante da constatação de um sobrepreço absurdo, o Observatório solicitou a revisão dos valores do edital, principalmente dos itens que constam na planilha anexada ao ofício “para garantir a qualidade na aplicação dos recursos públicos”.

Facebook Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *