“Vachina” tem eficácia menor que esperado e Doria adia anúncio de resultados

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Please enter banners and links.

A vacina farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan – Coronavac- tem o percentual de eficácia menor do que imunizante experimental da Pfizer, produto desenvolvido pelo laboratório BioNTech é tem 95% de eficácia.

O governo de João Doria (PSDB) possuí uma alta expectativa quanto ao índice de eficácia do produto chinês.

Porém, segundo veículo de comunicação os “pesquisadores do Instituto Butantan e servidores técnicos do governo paulista já esperavam que a taxa poderia ficar abaixo da anunciada pela americana Pfizer (95%)”.

Além disso, a reportagem também cita que são poucos os imunizantes que alcançam 90% de eficácia. Pela terceira vez, o governo Doria adiou a divulgação dos dados sobre a eficácia do imunizante chinês.

“Ontem nós chegamos aos números iniciais do estudo clinico de fase 3. Um estudo que envolve 16 centros, mais de 13 mil voluntários incluídos e ontem recebemos as primeiras análises deste estudo. Começando pelo perfil de segurança da vacina, agora a segurança avaliada em mais de 20 mil aplicações nesta população. Este dado corrobora o que nós já sabíamos: que esta é a vacina mais segura de todas que estão em testes neste momento”, afirmou Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

Segundo Covas, o governo adiou a divulgação a pedido da Sinovac:

“Temos um contrato com a Sinovac que especifica que o anúncio deste número precisa ser feito em conjunto, no mesmo momento. Então ontem mesmo apresentamos esses números à nossa parceria que, no entanto, solicitou que não houvesse a divulgação do número pelo motivo que eles necessitam analisar cada um dos casos para poder aplicar esses casos à agência NNTA, que é a Anvisa da China”.

Segundo o governo, a fase 3 dos testes no Brasil registra 170 voluntários contaminados. O estudo conclusivo mede a taxa de eficácia do imunizante comparando quantos receberam placebo e quantos tomaram a vacina.

A taxa mínima recomendada pela própria Anvisa é de 50% como parâmetro de proteção.

Fonte: Liga Patriotica.

Facebook Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *