Deputado Vermelho defende privatização do serviço de fiscalização de cargas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

O deputado Nelsi Cogueto, Vermelho, (PP) participou nesta sexta-feira (13), do programa Contraponto, da Rádio Cultura, falando sobre os projetos defendidos para Foz do Iguaçu e emendar parlamentares destinadas para a cidade. Entre os assuntos, Vermelho criticou a manifestação dos auditores da Receita Federal, que tem causado o atraso na liberação de cargas no Porto Seco de Foz.

Pelo local passam diariamente em períodos normais cerca de 20 mil caminhões por mês, com carga de importação e exportação entre o Brasil, Paraguai e Argentina. Desde o início da operação padrão, o número de despachos passou para uma média de 5 mil canhões mensais.

Para o deputado, foi um erro aprovar o projeto de reajuste salarial para funcionários da Receita e Polícia Federal, enviado pelo Executivo. Após isso, houve uma reação de outros funcionários federais, que também passaram a reivindicar reajuste.

Segundo Vermelho, o país não pode ficar “refém” de uma classe de funcionários. “Defendi que temos que partir para a privatização desse pessoal”, disse.

O deputado resgatou ainda, que o governo gastou R$ 980 milhões no enfrentamento à pandemia de covid-19. “Economizamos R$ 1 bilhão com a Reforma da Previdência e gastamos R$ 980 milhões com o covid-19. Então o que gastamos com a reforma da previdência, gastamos com o covid-19. O Brasil não tem como dar esse aumento na escala que eles querem agora”.

Facebook Comentarios

Leave a Reply

Your email address will not be published.