Argentina confirma segundo caso de varíola dos macacos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Monitoramento aponta que pacientes tiveram contato com o vírus na Espanha, país que registra surto da doença.

O Ministério da Saúde da Argentina confirmou, nessa sexta-feira (27), dois casos de varíola dos macacos. O primeiro, que estava sob análise desde o dia 22, é de um morador da província de Buenos Aires, enquanto o segundo é de um turista estrangeiro que chegou à capital argentina no dia 25. Ambos estiveram na Espanha, que registra surto da doença.

Conforme a informação oficial, os dois homens, que não têm ligação entre si, estão em bom estado de saúde e permanecem isolados, sob o acompanhamento de equipes especializadas. Entre as pessoas que tiveram contato com os doentes, nenhuma manifestou sintomas até este sábado (28).

Os exames solicitados pelas autoridades argentinas confirmaram a presença do vírus da varíola dos macacos, doença endêmica em parte do continente africano. O surto atual, com 379 infectados em países da Europa e Américas, preocupa por ser a primeira vez que pessoas que não estiveram recentemente na África estão transmitindo a doença.

Além das feridas em locais como pés e mãos, os sintomas mais comuns são dores no corpo, dores de cabeça, cansaço e inchaço dos nódulos linfáticos. O período de incubação é de cinco a 21 dias. A vacina contra a varíola humana protege contra as formas mais graves da doença, cuja recuperação pode levar até quatro semanas.

A transmissão, na maioria dos casos, ocorre por contato próximo com o doente. Isolamento, uso de máscara, higienização constante das mãos e lavagem separada das roupas de cama são tidas como medidas eficientes para a contenção do vírus.

Paraguai

No Paraguai, o Ministério da Saúde Pública e Bem-Estar Social ativou, na terça-feira (24), protocolo de alerta epidemiológico para o monitoramento de casos suspeitos que venham a ocorrer no país, como medida de prevenção recomendada pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS).

“Toda pessoa com sintomas compatíveis (em especial, erupções na pele) e antecedentes de viagem a regiões que estão registrando casos devem praticar o isolamento social, usar máscaras e procurar atendimento. Ante qualquer suspeita, as equipes de saúde devem notificar imediatamente o Sistema Nacional de Vigilância”, recomenda o ministério.

Brasil

No Brasil, o Ministério da Saúde determinou, na segunda-feira (23), a criação de uma sala de situação para monitorar o cenário da varíola dos macacos (monkeypox) no país. A medida tem como objetivo elaborar um plano de ação para o rastreamento de casos suspeitos e definição do diagnóstico clínico e laboratorial para a doença.

O único brasileiro infectado pelo vírus, até o momento, é um turista que esteve em Portugal e na Espanha e apresentou sintomas durante passagem pela Alemanha. O viajante está em isolamento no país europeu, e seu estado de saúde é considerado bom, sem registro de complicações.

Facebook Comentarios

Leave a Reply

Your email address will not be published.