Prefeitura compra mais duas ambulâncias para o Transporte Sanitário

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Os veículos do serviço conhecido como Transporte Social trafegam 24 horas por dia e fazem cerca de mil deslocamentos no mês; aumento da frota vai ampliar o atendimento

Pacientes que utilizam o Transporte Sanitário em Foz do Iguaçu vão contar com mais duas ambulâncias no próximo semestre. A Secretaria Municipal de Saúde está adquirindo os veículos para atender pacientes, dentro e fora do município. São dois carros tipo furgão, no valor de R$575.666,66, adquiridos com recursos de emenda parlamentar e da Secretaria de Estado da Saúde (SESA). A licitação será anunciada até o final desse mês.

As ambulâncias zero km vão reforçar a frota, atualmente com seis carros rodando, e dar mais conforto para pacientes acamados e impossibilitados de locomoção. O serviço funciona durante 24 horas levando usuários para clínicas de fisioterapia, CER IV, hemodiálise, Unidades de Pronto Atendimento (UPA), hospitais e de oncologia. 

São esses veículos que também levam os pacientes para procedimentos cirúrgicos em Curitiba e demais cidades e atendem os usuários do SUS após as altas hospitalares. No mês de abril, o Transporte Sanitário, que também ficou conhecido como Transporte Social, atendeu 176 pacientes dentro de Foz do Iguaçu e removeu outros 30 para procedimentos fora do município.  As seis ambulâncias em operação realizam, em média, 30 deslocamentos por dia.

“Eles me carregam no colo com muito carinho. Os servidores são alegres e me animam”, disse Edna da Conceição, paciente de oncologia e com cirurgia nas vértebras. Edna usa o transporte desde dezembro de 2.021. Três vezes por semana o carro passa para pegá-la e um dia por mês precisa se desloca em três horários diferentes, em menos de 8 horas. “Mas eu ligo cedo para agendar e nunca deixei de ser bem atendida”. 

Demanda

Jaqueline Tontini, secretária de Saúde, disse que o aumento da frota é uma meta do prefeito Chico Brasileiro desde que assumiu a administração municipal. “A busca por recursos para melhorar o serviço é constante e agora a aquisição dos novos veículos está se concretizando. Já temos o recurso e o processo de compra em fase de finalização”, falou ressaltando a importância para a população e a alta procura. 

Segundo a secretária são mais de mil translados por mês. “Como o trabalho é ininterrupto, há o desgaste pelo excesso de uso. Atualmente, temos dois veículos em manutenção”, esclareceu sobre a frota e o volume de demanda. “Existem critérios para atendimento. A maioria precisa ser agendada com antecedência. Aquelas do dia sempre são atendidas por ordem de solicitação”.

O motorista do Transporte Sanitário Marcio Rodrigo Klehm, que também coordena o serviço, lembra que todos pacientes são prioridades, principalmente, aquele que precisa ir até um equipamento de saúde. “Todos os chamados são atendidos e quando um paciente recebe alta do hospital ou de uma UPA, leva-se em consideração que ele está dentro de uma unidade de saúde recebendo a atenção necessária”. 

Reconhecimento 

O marido de Patrícia Aparecida de Oliveira faz tratamento para uma lesão na medula e usa os serviços do Transporte Sanitário duas vezes por semana. “Ele tem o acompanhamento de um neurologista e faz a fisioterapia no CER IV”, relata a esposa e companheira dessa luta. “Na semana passada nos levaram para Cascavel. Somos muito agradecidos por contar com esse acolhimento, que para a gente funciona muito bem”.

Para a coordenadora do serviço, Ana Paula Campelo, o volume de trabalho dos servidores é compensado quando ouvem manifestações de agradecimento dos pacientes. “É um serviço de grande importância e sempre orientamos que o bom atendimento vai além de transportar. A solidariedade e respeito pela condição do usuário faz toda a diferença na execução da função”, ressaltou.

Facebook Comentarios

Leave a Reply

Your email address will not be published.