“Ei, prefeito, pague os meus direitos”. Servidores cobram reposição no desfile de 108 anos de Foz

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×

Categoria reivindica data-base de no mínimo 10%, referente à perda do poder aquisitivo causada pela inflação.

A insatisfação pelo não pagamento da reposição salarial levou servidores municipais a cobrar o prefeito Chico Brasileiro (PSD), em protesto durante o desfile oficial de 108 anos de Foz do Iguaçu, nesta sexta-feira, 10. As perdas devido à inflação, contabiliza a categoria, somam 13,3%.

Em assembleia do Sismufi nesta semana, o funcionalismo decidiu rejeitar a proposta da administração de reposição de 8%, parcelados. Uma comissão foi eleita para organizar manifestações públicas, a fim de esclarecer a comunidade e cobrar da prefeitura a efetivação da data-base.

No ato realizado no desfile, os funcionários públicos usaram camisas personalizadas do movimento, nariz de palhaço e faixas. Junto ao público que acompanhava a solenidade, os trabalhadores bradavam frases como: “Ei, prefeito, pague os meus direitos”, entre outras.

Chico Brasileiro foi cobrado pelos servidores durante o evento oficial de aniversário da cidade – Foto enviada por leitor.

Os servidores optaram por não seguir pela avenida do desfile. Ao dirigir-se para a frente do palco, em que estava o prefeito, foram recebidos com aplausos e falas de apoio pela população e por profissionais da saúde, que estavam sendo homenageados na programação pela relevância do trabalho durante a pandemia.

Ainda que tenha apontado o percentual de 8% em reposição, durante mesa de negociação, o prefeito Chico Brasileiro enviou à Câmara projeto de lei instituindo 6% de reparação das perdas. Esse percentual é menos da metade do acumulado em defasagem, que passa de 13%.

Na assembleia, os servidores aprovaram quatro propostas, sendo:

: reposição de no mínimo 10%, parcelada neste ano, e vale-alimentação para toda a categoria;
: reposição de no mínimo 11%, parcelada neste ano, sem vale-alimentação;
: reposição de no mínimo 10%, parcelada neste ano, e vale-alimentação indexado à tabela de referências salariais;
: reposição integral de 13,31%, sem vale-alimentação.

Projeto da prefeitura

O projeto de reposição enviado pela prefeitura ao Legislativo prevê 5,11% referentes ao período inflacionário de maio de 2021 a abril de 2022, e 0,89% de perdas de 2019 a 2021. O parcelamento está previsto em três partes iguais, em junho e em setembro de 2022 e janeiro de 2023.

Segundo a prefeitura, reposição inflacionária visa a resgatar o poder aquisitivo, pois não é aumento real de salários. “Desta forma, a Administração Municipal cumpre o comando constitucional, como forma de garantir os direitos constitucionais dessa relevante categoria”, justifica.

Facebook Comentarios

Leave a Reply

Your email address will not be published.